fbpx
Engenharia Elétrica

Engenharia Elétrica

Carreira e profissão

Entrevista com Patrícia Lins, Engenheira Eletricista com Especialização em Segurança no Trabalho

Em linhas gerais, qual é a sua formação?

Meu nome é Patrícia Lins de Paula. Eu sou Engenheira Eletricista e de Segurança do Trabalho. Eu comecei me formando em técnico em Eletrotécnica em 2004, depois ingressei na Faculdade de Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrônica e prossegui os estudos fazendo uma especialização em docência do ensino superior. Em seguida, voltei para graduação de Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrotécnica. Fiz algumas disciplinas nos Mestrados de Mecatrônica e de Engenharia Elétrica, depois fiz o curso técnico de Segurança do Trabalho, enfim a especialização de Engenharia de Segurança do Trabalho, então minha formação permeia todas essas áreas.


Que tipo de trabalho você faz na Engenharia Elétrica?

Eu comecei a minha carreira profissional na concessionária de energia elétrica do meu estado e lá eu trabalhava com projetos de redes de distribuição elétrica, notadamente rurais. Tive alguma interface também com a parte de produção e geração solar fotovoltaica, em seguida, eu comecei a trabalhar com manutenção predial, depois manutenção de equipamentos sensíveis (datacenter) e fui pra indústria, onde tive a oportunidade de trabalhar com Engenharia de Projetos, que é uma área bastante interessante, e mais recentemente, atuei na parte de automação de projetos, esse software chamado Sky de engenharia auxiliar do computador que é a nova geração do software CAD.


Como é seu dia a dia profissional típico?

Atualmente trabalho e me dedico à consultoria e treinamento, principalmente na parte do ensino a distância. Eu também tive experiência profissional como docente em cursos de Engenharia em nível superior em Engenharia de Produção, Engenharia de Computação e Engenharia Elétrica. Eu gosto bastante dessa área de ensino, então hoje eu me dedico a esses cursos sob medida e aqueles que eu já configurei para as pessoas que desejam continuar a sua qualificação profissional.


Que tipos de ferramentas, recursos, ideias e metodologias são utilizados em Engenharia Elétrica?

Basicamente no ensino a distância, precisamos de equipamentos audiovisuais, então uma câmera com o microfone, um computador, coisa muito básica e estruturar toda parte e planejamento de aula para poder expor o seu conhecimento da melhor forma possível. Eu particularmente sou uma entusiasta do ensino a distância pela questão que indivíduos geograficamente afastados dos centros educacionais e dos centros de conhecimento têm acesso à informação atualizada e nós conseguimos nos conectar de forma globalizada graças a isso, então o advento das redes sociais, principalmente do Youtube tem propiciado esse intercâmbio de idéias de forma bastante positiva e agregadora.

Eu acredito bastante que a forma de emprego mudou e vem mudando com o passar dos anos. Hoje, aquele emprego padrão pelo qual nós sempre almejamos, tipo funcionalismo público, em que em troca das 8 horas diárias de trabalho, recebemos um salário com horários fixos para entrar e para sair e atividades pré-determinadas, isso mesmo dentro de grandes empresas, inclusive autarquias federais, falando mais da área dos concursos, têm mudado um pouco. As pessoas têm se envolvido em atividades multidisciplinares e têm exercido papéis e atuações diferentes dentro do seu próprio trabalho.

A parte do empreendedorismo vem ganhando cada vez mais notoriedade. Para quem não é concursado ou não pensa em ser, isso é ainda mais relevante do que antigamente, por exemplo, na época em que fiz a minha primeira graduação em 2005, já se falava em ter dois cursos de graduação, fazer duas faculdades às vezes até simultaneamente para que isso agregasse conhecimento de uma forma que tornasse o profissional rico de capacidades e competências, então hoje eu vejo isso destacadamente.


Como está o mercado de trabalho na sua profissão e quanto ganha aproximadamente um Engenheiro Elétrico?

O mercado de trabalho na profissão é muito bom. O salário-base do Engenheiro Eletricista de acordo com o CREA é oito vezes e meia o salário mínimo que dá aproximadamente oito mil reais de acordo com o salário mínimo de 2017, que é um salário muito bom. Então financeiramente quem deseja enveredar por essa área vale muito a pena.

Em termos de crise nacionalmente e internacionalmente, o que eu tenho a dizer é o seguinte: eu tive um professor na graduação que falava que a Engenharia acompanha o desenvolvimento da sociedade, seja no Brasil ou no mundo, e o comportamento que nós observamos é que parte dos empregos em Engenharia é basicamente uma senoide, você tem o pico positivo e o negativo. Então é importante que o Engenheiro esteja preparado para esse tipo de circunstância. É interessante que ele tenha em mente que se o momento atual é de recessão e investimento, logo mais vai chegar o tempo do ápice, de ter uma explosão de empregos e necessidade dos engenheiros. Enquanto isso, há de se preparar para quando o mercado de trabalho solicitar a atuação dos engenheiros, estejamos capacitados, habilitados e qualificados para exercer o nosso papel com responsabilidade e competência.


Quais são as principais áreas de atuação em Engenharia Elétrica?

As áreas de atuação de engenharia são diversas. No que tange à Engenharia Elétrica, nós temos basicamente três vertentes. A Engenharia Eletrônica cuida da parte de cima, condutores, de microprocessadores da eletrônica embarcada. Muitas pessoas nessa área enveredam pelas empresas de telefonia e eletrônicas de grande destaque.

Existe também a área de Eletrotécnica ou potência em que o Engenheiro Eletricista trabalha com geração e transmissão de energia, distribuição, notadamente nas concessionárias de energia do seu estado além da área de regulação de energia e de uma forma geral, os centros consumidores, seja comércio ou indústria, sempre precisam de engenheiros eletricistas. Esse é um campo fascinante, eu particularmente amo Eletrotécnica.

Uma terceira área é a parte de automação que tem tanto viés de instrumentação quanto hoje também é uma vertente ligada à Eletrotécnica que é a automação e sistemas de potência, por exemplo, em uma subestação, nós encontramos roteadores, suítes, relés microprocessados, algo que algumas dezenas de anos atrás era impensado. Veja como a questão da convergência e de associação de cursos afins é cada vez mais frequente na vida profissional, principalmente em Engenharia.


Quais são as principais vantagens dessa profissão?

O grande destaque da Engenharia é que nós acompanhamos o progresso. Nós somos responsáveis pelo adiantamento de outras áreas profissionais, porque os Engenheiros são responsáveis pelas grandes construções, expansões, o que faz com que a energia, sobretudo a energia elétrica seja utilizada muitas vezes como insumo ou subsídio básico para gerar progresso pelas outras empresas, então para mim essa é a principal alegria profissional. Como em todas as profissões é importante que o profissional reconheça seu papel e a importância do seu trabalho no ambiente e na conjuntura na qual está inserido. Isso é fundamental para dar significado ao que você faz e se sentir realizado no seu trabalho.


E quais as maiores dificuldades e desafios?

O maior desafio é que como nós estudamos a metodologia, a melhor forma de transformar a ciência em algo útil para a sociedade, visto que trabalhamos com tecnologia que avança em alta intensidade e muito rapidamente, acompanhar esse processo é um desafio. Então, o Engenheiro é tipicamente o profissional que sempre estudará. Ele nunca vai parar de estudar, por isso é necessário que você tenha paixão e encontre a real motivação pelo curso que você pretende fazer para ter um ideal, aquilo te move a enfrentar todas as barreiras, superar os obstáculos e encarar os desafios.


O que se estuda na faculdade de Engenharia Elétrica?

A faculdade é uma experiência indescritível e insubstituível. Durante o curso é importante que o futuro Engenheiro se envolva também em atividades paralelas que visam aproximá-lo do mercado de trabalho, complementares aos conteúdos estudados em sala de aula. Isso porque na faculdade nós somos defrontados e nos dedicamos a maior parte do tempo em modelos que geram condições de contorno e que já são modelos ideais.

Um recurso didático necessário é tirar um retrato, fazer um recorte de uma situação real para poder esmiuçar o conhecimento. Só que na realidade, tudo que você estuda na faculdade está acontecendo de forma dinâmica, todos aqueles elementos ao mesmo tempo, por isso é importante essa visão complementar para que você utilize a teoria para entender a prática: esse é o objetivo. Então, na faculdade logo nos primeiros semestres não é raro que o estudante de Engenharia experimente certa inquietude com os conteúdos porque os primeiros anos são basicamente de Cálculo e Físicas, no caso especial de Engenharia Elétrica, uma Física muito bem elaborada em torno do eletromagnetismo. Tudo isso vai passar, tudo é a construção de uma base importantíssima para que depois você consiga edificar paredes robustas e colocar o telhado nessa construção do conhecimento, então é importante ter em mente que o conceito matemático e físico basilar é imprescindível para a atuação do Engenheiro que vai se consolidar nas matérias específicas mais adiante.


Quais matérias do colégio são mais importantes ao se preparar para essa carreira?

Com relação às matérias do colégio mais relacionadas com a Engenharia, basicamente Matemática e Física, contudo tem uma disciplina que embora à primeira vista pareça bem distante de Engenharia Elétrica, tem tudo a ver que é Química. Quando nós aprofundamos o conhecimento das matérias mais específicas como Resistência dos Materiais e Materiais Elétricos, o conhecimento das propriedades físicas e químicas é notório, então é uma matéria também que merece um carinho especial do estudante que pensa em fazer Engenharia.


Por que você escolheu Engenharia Elétrica?

Com relação ao processo de escolha, acho que posso compartilhar como foi a minha história para que vocês possam entender. Eu concluí o ensino médio convicta de enveredar pela área do Direito, meu sonho era ser advogada. Quando concluí o ensino médio e prestei vestibular para a universidade pública, não passei. Não preciso esconder para vocês a minha imensa frustração e decidi que começaria a trabalhar por aqui, naquele ano mesmo comecei a fazer uma faculdade particular para pagar com o meu trabalho.

Meu pai, que é técnico em Mecânica, sugeriu que eu fizesse pelo menos um curso técnico que dura apenas um ano. Eu sairia com uma formação profissional, poderia me empregar com o salário significativo e curtiria a faculdade que tanto almejei e achei aquela sugestão interessante. No colégio, embora gostasse bastante da parte de Humanas, principalmente História, também gostava bastante de Física e Matemática.

Em Física, a eletricidade me chamava especialmente atenção e me deixava fascinada, então decidi fazer técnico em Eletrotécnica sem pensar muito, fiz, me apaixonei e antes até de terminar o curso técnico, já tinha modificado completamente minha convicção e havia decidido fazer Engenharia Elétrica e assim ocorreu. Vocês já conhecem o final dessa história.

Então, às vezes, o processo de escolha não é exatamente aquele menino, aquela menina que desde pequenos já tinham aquele viés inventivo, já desmontavam os seus brinquedos e falavam que seriam Engenheiros desde pequeninhos. Às vezes com o tempo, você mesmo vai descobrindo por atalhos a sua real vocação.


Como deve ser a personalidade e quais devem ser os interesses, desejos e valores de alguém que segue Engenharia Elétrica?

É importante ter em mente que na Engenharia, você tem que ser extremamente responsável. Esse mesmo professor que falou da senoide no mercado de trabalho, dizia que o médico “mata um de cada vez”, enquanto o engenheiro “mata dezenas”, a grosso modo, chamando da responsabilidade da profissão. Então, o engenheiro tem que entender que embora haja a questão criativa, existem normas a serem cumpridas, padrões técnicos testados e ensaiados. Existe a segurança que deve estar acima de qualquer projeto e ser o valor. O valor à vida deve ser sempre destacado no nosso exercício profissional.

Além disso, devemos ter em mente que nós não trabalhamos sozinhos, que ninguém sabe tudo, e mais: que o Engenheiro se forma no campo. É no labor diário e no exercício da profissão que aos poucos nos tornamos engenheiros. Eu digo isso porque em geral assim que nos formamos, nós já nos sentimos com uma bagagem imensa de conhecimento e realmente temos para colocar a mão na massa, construir um país novo, mas nos falta prática.  Lembra daquela questão dos modelos teóricos versus o que acontece na realidade? Quando você vai para a prática, você é defrontado com situações problema que você precisa resolver com base nos conhecimentos que você adquiriu. Veja como a teoria é assaz importante, mas essa experiência prática é o que vai dosando o conhecimento que você tem e vai aumentando ainda mais a sua bagagem de conhecimento, portanto humildade é outra característica essencialmente importante para o Engenheiro.

Eu costumo dizer que os meus maiores professores tinham escolaridade mais baixa do que a minha. Aprendi muito com diversos colegas eletricistas, ajudantes de eletricistas, técnicos eletrotécnicos e engenheiros eletricistas como eu, mas principalmente com os eletricistas.


Existem filmes que exemplifiquem a área de Engenharia Elétrica?

Primeiro, o Minority Report com Tom Cruise. Embora seja um filme antigo, antecipou muitas as tecnologias que hoje temos à nossa disposição. Apesar de não ser um filme especificamente na área de Engenharia, A Teoria de Tudo com Stephen Hawking é na verdade uma biografia desse grande cientista, mas eu indico esse filme pela vocação científica que também faz parte da Engenharia.

A trilogia de Matrix, embora seja um filho para hackers, informática, tem diversas abordagens eletromagnéticas interessantes para quem quer seguir nessa área. Além dos filmes, eu indico também as biografias.


Quem seriam os profissionais de amplo reconhecimento ou figuras históricas de sua área?

Existem diversos cientistas destacados na área de Engenharia Elétrica, mas eu particularmente julgo que o Engenheiro Eletricista não pode deixar de conhecer a história de Nikola Tesla, para mim foi o maior dos maiores.


Como alguém pode fazer para saber mais sobre Engenharia Elétrica?

Eu tenho um canal no Youtube, onde publico vídeos de forma muito despretensiosa sobre eletricidade e segurança. Fiquem à vontade para acessar!

 

Por fim, que dicas de carreira e de vida em geral você gostaria de oferecer para um jovem que está escolhendo sua profissão nesse momento?

O que eu diria para quem está pensando em fazer Engenharia, quem já está estudando, será um futuro Engenheiro e pretende se dedicar a essa área no futuro é ter sempre em mente que quando a paixão te move, você é capaz de feitos extraordinários. Escolha aquela profissão que certamente através dela conseguirá seu sustento. A parte material é importantíssima, mas escolha uma profissão que tenha um caro significado para você, que você veja o seu papel e se enxergue como um instrumento do progresso. Se assim for, você com certeza será bem sucedido, não só na sua profissão, como em todas as suas escolhas.

>