fbpx
Direito

Direito

Docência e Advocacia

Entrevista com Alexandre Bahia, Doutor em Direito pela UFMG

Carreira no Serviço Público

Entrevista com Luis Bettinelli, Bacharel em Direito e Funcionário do Tribunal de Justiça do RJ
Leia também...

Direito do Trabalho - Advocacia

Entrevista com Josane Pacheco de Fraga

Graduada em Direito pela Uniritter (Universidade Ritter dos Reis), pós-graduada em Direito Civil e Processo Civil pela mesma Universidade, com especialização em Advocacia Trabalhista pela Anhanguera Educacional. Pós-graduanda em Gestão e Docência do Ensino Superior na Universidade Luterana do Brasil.

http://direitodotrabalhoparatodos.com/
https://www.facebook.com/dtrabalhoparatodos/

 

Por que você escolheu a carreira em Direito?

Sou advogada por acreditar na justiça e escolhi a advocacia trabalhista por paixão ao Direito do Trabalho.

Meu processo de escolha, em relação ao curso de Direito, não foi simples, pois desde criança eu brincava que seria advogada ou juíza, mas na adolescência eu comecei a ler muitos livros e me interessei por letras, contudo, fui desmotivada pelo meu pai a cursar este segundo, pois ele preferia o Direito, apesar de não ser desta área.

Porém, quando finalizei o ensino médio, eu preferi fazer um curso técnico em logística, pois trabalhava nesta área, mas não era algo que eu tivesse afinidade, por este motivo não cheguei a finalizar este curso.

Então, com 21 anos, eu finalmente ingressei na faculdade de Direito, com a vontade de “fazer justiça” e lecionar.

Acredito que meus critérios para a escolha foram mais emocionais do que técnicos, eu sabia que iria ler bastante durante o curso (livros sempre foram minha paixão) e que eu teria a possibilidade de, ao final, optar por algumas carreiras (advocacia, magistratura, defensoria, cartorário, entre outros).

 

O que faz um profissional de sua área?

Um advogado trabalhista é um profissional que defende os interesses jurídicos de seus clientes (pessoas físicas e/ou empresas).

Inicialmente, o advogado conversa com o seu cliente para entender qual situação ele está enfrentando, questiona, ouve e aconselha. Se for um caso que não pode ser resolvido consensualmente (acordo entre as partes sem o auxílio de um juiz) o advogado prepara a petição inicial ou defesa e envia para o Judiciário apreciar.

No caso das demandas trabalhistas, os advogados comparecem em audiências em que o juiz ouvirá as partes, haverá tentativas de conciliação e oitiva (escuta) de testemunhas.

Além disso, o advogado atua no processo, confeccionando petições de manifestação sobre documentos, perícias e outras peças necessárias para o bom andamento do processo.

Ainda, em alguns casos se faz necessário interpor recursos de decisões desfavoráveis ao seu cliente, e dependendo da demanda o advogado precisará realizar uma sustentação oral (oportunidade que tem o advogado de sustentar, no dia do julgamento e perante o colegiado julgador, oralmente expor as razões do seu recurso ou as suas contra-razões ao recurso da parte adversária).

No dia-a-dia, o advogado conversa com clientes para esclarecer dúvidas, para realizar pagamentos aos clientes que foram exitosos e muitas vezes entra em contato, por telefone ou pessoalmente, com servidores da justiça para resolver problemas relacionadas a processos em andamento.

 

Que tipos de trabalhos você já fez?

Eu comecei no mercado de trabalho com 17 anos, como auxiliar de escritório em uma transportadora, trabalhei em postos de combustíveis como caixa e auxiliar financeira. Já fui professora particular de informática para adolescentes e escriturária do Banco do Brasil.

No ramo jurídico eu iniciei como estagiária de um escritório que atuava com Direito do Consumidor. Quando me formei e conquistei minha carteira da OAB, fui promovida para advogada e atuava mais da área recursal de processos consumeristas.

Eu gostava de trabalhar neste primeiro escritório, pois praticamente aprendi a ser uma advogada nele, mas minha paixão sempre foi Direito do Trabalho, então troquei para um escritório que trabalha exclusivamente com direito laboral na defesa dos trabalhadores.

Portanto, desde 2013 eu atuo focada nesta área, sendo que as principais atividades na minha carreira sempre foram confeccionar peças processuais e comparecer em audiências trabalhistas.

Em 2017, eu atuei como Coordenadora Jurídica em um escritório de advocacia, gerindo uma equipe de advogados responsável pela carteira de processos trabalhistas da Petrobras S.A., foi uma experiência muito gratificante e intensa, mas me fez perceber que eu prefiro atuar diretamente nos processos como procuradora.

Sendo assim, em 2018, eu voltei a atuar como advogada trabalhista, defendendo os interesses dos empregados, e estou muito feliz. Além disso, neste mesmo ano, eu coloquei em prática um antigo projeto de lecionar e já publiquei meu primeiro curso na plataforma Udemy.

 

E como é o seu dia a dia profissional típico como advogada?

Meu dia típico envolve bastante escrita e leitura para atender os prazos processuais e falar com pessoas (colegas de trabalho, servidores e clientes).

Eu trabalho no escritório Xavier e Longaray Advogados.

Todos os casos são únicos e retratam a situação vivida por um trabalhador, mas aqueles que considero mais desafiadores são os que envolvem acidentes ou doenças profissionais, pois as consequências acompanham o trabalhador após sua saída da empresa, sendo que alguns casos são irreversíveis. Neste sentido, recentemente eu atuei em uma demanda em que a trabalhadora perdeu as digitais e teve danos estéticos nas mãos em decorrência de produtos químicos que utilizava no seu labor. Neste caso, como consequência de um trabalho em conjunto dos advogados da banca jurídica do escritório, conseguimos realizar um bom acordo em audiência, a cliente ficou satisfeita e informou que utilizará parte do valor que receberá para custear suas despesas com tratamentos médicos. Este tipo de trabalho é gratificante, pois além do aspecto financeiro, você consegue vislumbrar que a justiça foi realizada no caso concreto, e você conseguiu trazer mais conforto para a vida de uma pessoa. Este é o papel do advogado, buscar restabelecer o equilíbrio, a balança que a deusa Têmis carrega. Essa deusa, que é um dos símbolos do Direito, simboliza o equilíbrio das forças desencadeadas.

 

Que tipo de ferramentas, recursos, ideias e metodologias uma advogada utiliza?

Como ferramentas, eu utilizo, basicamente, um computador, software jurídico para controle dos processos e prazos judiciais, e o sistema da justiça do trabalho (PJE). Os recursos mais utilizados pelos bons advogados são os livros jurídicos, cursos para atualização e troca de experiências com colegas por meio de grupos de estudos. No escritório em que atuo utilizamos uma metodologia de trabalho própria, baseada na organização e planejamento com antecedência para uma atuação dinâmica e com excelência, mediante a construção de estratégias proativas e com eficiência, visando superar as expectativas dos clientes.

 

Como está o mercado de trabalho no Direito do Trabalho?

Estamos enfrentando um momento de mudanças na área laboral em decorrência da Reforma Trabalhista, e alguns empregados estão com medo de ingressar com demandas trabalhistas, mesmo possuindo verbas a receber. Por este motivo acredito que no momento a área encontra-se instável, mas a tendência é que tenha um crescimento após este período de incertezas. A área trabalhista está enfrentando as mudanças em decorrência da nova lei, a tendência é um aumento de novas demandas judiciais após este período de adaptação com a nova lei (esta lei fez aniversário de 1 ano de vigência ontem, 12/11/2018).

 

Quais seriam as principais áreas de atuação no Direito e o que fazem?

O advogado pode optar por diversas áreas, e eu indico para os estudantes de Direito que desejam seguir a carreira na advocacia, que escolham áreas de afinidade durante a graduação e procurem aprofundamento além do que é transmitido pelo professor em aula. Hoje o mercado de trabalho na advocacia está competitivo e uma forma eficaz de se destacar na multidão é concentrar todos seus esforços de marketing em uma especialidade, aquela que o profissional domina e que o leva a ser percebido como um mestre.

Cito algumas áreas:

Direito Civil
Direito comercial ou empresarial
Direito do consumidor
Direito da tecnologia da informação
Direito tributário
Direito Administrativo
Direito trabalhista
Direito previdenciário
Direito penal ou criminal

Outras áreas de atuação possíveis para quem é formado em Direito:
Magistratura, Defensor de Justiça, Promotor, Procurador Municipal, Estadual ou Federal, Delegado de Polícia, Advogado da União, Tabelião de Notas, Professor, Conciliador, Mediador, Diplomata, entre outros.

 

Quanto ganha aproximadamente um profissional formado em Direito?

O salário de um advogado varia bastante entre os Estados brasileiros e de acordo com o porte do escritório ou empresa onde este labora.

De acordo com a Tabela de Salários do Brasil publicada pela revista Exame, a média salarial de advogados trabalhistas no caso de Júnior (com experiência de 1 a 3 anos): R$ 2.500 a R$ 3.200; Advogado Pleno (4 a 7 anos): R$ 3.000 a R$ 4.7000; Advogado Sênior (7 anos ou mais): R$ 4.500 a R$ 10.000.

É difícil dizer se a carreira vale a pena em termos financeiros, pois este é um aspecto subjetivo, mas para os profissionais bem qualificados e focados, o mercado da advocacia sempre será atrativo.

A maior parte dos Estados não possui lei que defina valor mínimo para os vencimentos dos advogados, mas muitas OABs tomam a iniciativa de definir o que chamam de “valor mínimo ético” – um piso de referência – sugerido, mas não oficial.

Caso o advogado opte por abrir um escritório próprio ele terá possibilidade de ganhar mais. Porém, neste caso, o retorno demora em média 3 anos, tempo médio de duração de um processo, sendo assim, é importante que se tenha uma reserva financeira.

Já a remuneração dos servidores públicos é maior, mas depende de cada cargo, um juiz, por exemplo, ganha em média R$ 26 mil reais por mês, enquanto um Procurador Municipal ganha em média R$ 8 mil reais por mês.

 

Quais as principais vantagens da Advocacia?

As principais vantagens, em minha opinião, são: liberdade de escolha para atuar na área que você quiser e flexibilidade de horários.

Minha maior alegria profissional é quando eu consigo perceber que o cliente está satisfeito pelo bom resultado no processo dele.

 

E quais as maiores dificuldades e desafios?

A maior dificuldade que o advogado iniciante irá se deparar é conseguir a confiança dos clientes e dos superiores, pois você não possui muita experiência, então precisará demonstrar que é um profissional que está disposto a escutar, aprender e evoluir.

Depois, uma dificuldade constante é administrar o tempo, de forma a conseguir atender todas as demandas do trabalho com qualidade e reservar tempo para lazer, atividade física e família.

Por fim, como advogados, dependemos em grande parte do Judiciário para que as demandas de nossos clientes tenham andamento, e o Judiciário depende de verbas governamentais para ter servidores e condições de trabalho. Então, o maior desafio do advogado está em exigir o andamento do processo, sempre respeitando os servidores e a realidade em que eles estão inseridos.

 

O que se estuda na faculdade de Direito?

Acredito que o grande objetivo dos cursos de Direito seja: fazer o estudante compreender a realidade da sociedade atual e como as leis interferem na vida das pessoas.

Para isto, a maior parte da grade curricular é dedicada a entender as leis, como interpretá-las e aplicá-las em situações reais.

Algumas disciplinas mais frequentes nos cursos de Direito: Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito do Trabalho, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Previdenciário, Direito Contratual, Direitos das Coisas, Direito de Família, Direito Tributário, e Direito Internacional Público.

 

Quais matérias do colégio são mais importantes ao se preparar a carreira no Direito?

Pode parecer clichê, mas eu entendo que todas as matérias do colégio são importantes para o futuro profissional (até Matemática, o advogado trabalhista precisa ser bom em cálculos), porém, o Português é a mais importante, pois é nossa ferramenta de trabalho.

Se você quer ser advogado, aproveite todas as oportunidades que tiver para falar em público e capriche nas apresentações de trabalhos.

 

Há outras aprendizagens e experiências que não são oferecidas pela escola, mas são importantes ao longo da carreira?

Sim, procure ser uma pessoa proativa, ajude outras pessoas, converse bastante, faça novas amizades, pois o networking vai ser essencial no futuro.

 

É necessário o conhecimento de outro idioma para atuação no Direito?

No meu caso, que atuo com o Direito do Trabalho, não. Mas alguns ramos do Direito podem exigir o inglês.

 

Como deve ser a personalidade e quais devem ser os interesses, desejos e valores de alguém que segue carreira como advogado?

Não acredito que exista uma personalidade ideal para seguir esta profissão, mas em geral os advogados são pessoas com opiniões muito fortes e irão lutar incansavelmente por uma ideia na qual eles acreditam. Você precisará ser uma pessoa decidida, determinada, firme, comunicativa e usar bastante da sua criatividade. Eu entendo que alguém que deseja seguir esta profissão deve ter um sentido forte de idealismo e moralidade.

 

É necessária alguma habilidade anterior?

Não, mas se a pessoa gostar de ler e escrever irá desenvolver-se melhor na carreira.

 

Você mudaria algo em relação ao seu caminho profissional para chegar ao ponto em que está?

Eu não mudaria nada na minha trajetória profissional, pois eu me orgulho muito de todos os meus feitos e até dos meus erros, pois eles me estimularam a melhorar. Todos os dias eu aprendo algo novo e procuro ser uma profissional melhor.

 

Existem filmes que exemplifiquem a área profissional do Direito?

Não conheço nenhum filme que retrata o dia-a-dia de um advogado brasileiro, mas existem alguns filmes americanos interessantes de assistir para quem está interessado pela área: Justiça para todos (1979), A firma (1993), O advogado do diabo (1997), A condenação (2010).

Alguns seriados que eu posso indicar: Law & Order (1990 – 2010), Suits (desde 2011), How to Get Away with Murder (desde 2014) e Better Call Saul (desde 2015).

 

Quem seriam profissionais de amplo reconhecimento ou figuras históricas de sua área?

Um advogado trabalhista e escritor de diversos livros, Amauri Mascaro do Nascimento, que faleceu em 2014, considerado um dos maiores nomes do Direito do Trabalho do país.

O Ministro do Tribunal Superior do Trabalho e escritor, Mauricio Godinho Delgado.

Hoje, em minha opinião, uma mulher de admiro muito e que é destaque na área trabalhista é a advogada Vólia Bomfim Cassar, Desembargadora aposentada do TRT1, professora e coordenadora do Curso LFG, palestrante e escritora.

 

Por fim, que dicas de carreira e de vida em geral você gostaria de oferecer para um jovem que está escolhendo sua profissão nesse momento?

Converse, pessoalmente, com alguém que atue na profissão que você está pensando em escolher para seu futuro, se for possível, procure acompanhar um dia de trabalho desta pessoa.

 

Para saber mais sobre Direito e Direito do Trabalho

Conselho profissional: Ordem dos Advogados do Brasil

Associação Gaúcha dos Advogados Trabalhistas

Blog Os Trabalhistas

Vídeo no youtube: O que faz um advogado?

 

>