fbpx
Artes Cenicas

Artes Cênicas

Em vídeo

Entrevista com Melissa Lobo, Atriz e Produtora Cultural

Leia também...

Entrevista com Luciano Flávio de Oliveira

Doutor e Mestre em Teatro. Especialista em História da Cultura e da Arte. Bacharel em Artes Cênicas – ênfase em Direção Teatral. Técnico em Química.

www.lucianodiretor.com

 

Onde você estudou Artes Cênicas?

Estudei nas seguintes universidades: Mestrado e Doutorado na Universidade do Estado de Santa Catarina, tendo cursado disciplinas especiais na USP, na UNESP e na UFMG. Especialização na Universidade Federal de Minas Gerais. Graduação na Universidade Federal de Ouro Preto. Técnico em Química na Escola Municipal Governador Israel Pinheiro (em João Monlevade, MG).

 

Por que você escolheu a carreira em Artes Cênicas?

Comecei a fazer teatro amador quando cursava Técnico em Química, na década de 90, e me apaixonei pelo teatro. Por desconhecimento, e por preconceito, do mercado de trabalho nessa área, haja vista naquele momento eu viver em uma cidade pequena do interior de Minas Gerais e ter pouquíssimo acesso a espaços de produção teatral, prestei vestibular para Biologia, Oceanografia e Artes Cênicas. Fui aprovado, primeiramente, em Artes Cênicas e resolvi seguir meu coração. Até hoje, após 22 anos do início da minha carreira, continuo trabalhando com teatro. Nunca me arrependi!

 

O que faz um profissional de sua área?

Um profissional das Artes Cênicas (Teatro), seja ele diretor ou ator, pode trabalhar como artista em teatro, em televisão, em circo, em cinema, em rádio e em vídeo. Também existem outros mercados de trabalho como, por exemplo, teatro empresarial (encenações realizadas em empresas com temáticas específicas) e animações de festas. Já um profissional que tenha formação acadêmica (graduação em teatro e pós-graduação na área de artes), como é o meu caso, pode atuar na área da educação, seja ela do ensino formal ou informal.

 

Que tipo de trabalho você faz? Quais as suas atividades?

Há quatro anos sou professor do Curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Ministro disciplinas nas áreas de encenação, interpretação e improvisação. Ou seja, sou um funcionário público federal concursado. Além de dar aulas, desenvolvo projetos artísticos com os alunos, como a montagem de espetáculos teatrais. Atualmente, sou encenador da Trupe dos Conspiradores, que é um Projeto de Extensão universitária ligado ao Programa de Extensão DArtes [em]Cena: teatro, política e sociedade, do qual sou coordenador. Também sou ligado a um Grupo de Pesquisa chamado PAKY’OP – Laboratório de Pesquisa em Teatro e Transculturalidade. Um professor universitário, de uma instituição pública federal, precisa atuar na Docência (Ensino), na Pesquisa, na Extensão e nas áreas administrativas do curso que está vinculado por meio de Dedicação Exclusiva. A extensão trata-se de projetos desenvolvidos por docentes, técnicos e/ou alunos de uma instituição federal junto à comunidade geral (não universitária), bem como junto à comunidade da universidade. Enfim, são muitas as atividades a serem realizadas por um profissional acadêmico: aulas, desenvolvimento de projetos de pesquisa e de extensão, orientações (Trabalho de Conclusão de Curso; programas de bolsistas como PIBID, PIBIC e PIBEC) e administração (chefia de departamento, presidência de Núcleo Docente Estruturante, etc.); dentre outros.

 

Como é seu dia a dia profissional típico?

Como mencionado anteriormente, sou professor universitário. Mas também sou diretor, ator e produtor de teatro. Contudo, discorrerei um pouco sobre o meu dia a dia enquanto encenador da Trupe dos Conspiradores. Estamos em processo de montagem de um espetáculo teatral chamado Inimigos do Povo, que é livremente inspirado na obra Um Inimigo do Povo, do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen. Estrearemos no dia 03 de novembro de 2018, no Teatro Guaporé de Porto Velho. No ano passado, ou seja, em 2017, fui um dos artistas selecionados no Prêmio de Teatro Jango Rodrigues, categoria montagem, para realização de um espetáculo teatral. Tal prêmio foi uma iniciativa da Superintendência de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (SEJUCEL) e do Governo do Estado de Rondônia. Então, no presente ano, em paralelo às minhas atividades como docente, venho desenvolvendo atividades como diretor e produtor de teatro. A saber: três ensaios semanais, desenvolvimento da dramaturgia do espetáculo e gerenciamento/coordenação do grupo e do projeto aprovado pela SEJUCEL.

 

Que tipo de ferramentas, recursos, ideias e metodologias um profissional de Artes Cênicas utiliza?

Para a realização das minhas atividades como docente e artista, as leituras, pesquisas e ensaios são constantes, inclusive nos finais de semana e feriados. Por isso, para os interessados nessas áreas, é preciso muita disciplina, organização e dedicação. Como professor e pesquisador, as ferramentas que utilizo são livros, internet e aplicativos de celular e tablet (como tradutores, pois, constantemente, deparo-me com textos em outros idiomas). Como artista também utilizo tais ferramentas, mas preciso ainda lidar com refletores, aparelhos de som e de projeção, maquinarias de palco, figurinos, cenários, objetos de cena e, principalmente, pessoas.

 

Como está o mercado de trabalho em Artes Cênicas?

Desde quando me formei na graduação, em 2004, o mercado está em crescimento, principalmente na área de educação. Porém, estamos vivendo um desmonte do ensino superior público no Brasil. Com o avanço da extrema-direita, os cursos de artes, bem como as licenciaturas em humanas no nosso país estão ameaçados. As políticas públicas de Estado, na área da cultura, quando existem, também sofrem violências constantes. Logo, o futuro é incerto, pois estamos vivendo uma crise ética e intelectual.

 

Quais seriam as principais áreas de atuação dessa profissão e o que fazem?

Um profissional formado em Teatro, seja ele diretor ou ator, pode trabalhar como artista em teatro, em televisão, em circo, em cinema, em rádio e em vídeo. Também existem outros mercados de trabalho como o já mencionado teatro empresarial. Já um profissional que tenha formação acadêmica, em especial licenciatura e/ou cursos de pós-graduação, pode atuar na área da educação, seja ela do ensino formal (cursos superiores, Ensino Médio, Ensino Fundamental e Técnico) ou informal (cursos livres).

 

Quanto ganha aproximadamente um profissional de Artes Cênicas?

Um professor doutor, em início de carreira, ganha por volta de R$ 8.000,00 (já com os descontos de impostos). O salário (cachê) de um diretor de teatro pode chegar a 30% do montante financeiro de um projeto cultural. E o cachê dos atores gira em torno de 10% do valor do projeto. Contudo, são muitas as variáveis, principalmente se os artistas forem reconhecidos (famosos). Atores e diretores em início de carreira ganham menos. Particularmente, em termos financeiros, já passei por bons momentos e outros mais regulares. Hoje, após 22 anos de carreira, e sendo funcionário público, minha situação financeira é estável. Sendo assim, posso ter uma vida mais tranquila (sem muitos luxos, claro, pois não sou famoso!). Vez ou outra viajo para o exterior. Já conheço 11 países.

 

Quais as principais vantagens dessa profissão?

Já tive muitas alegrias, pois, além do teatro, já trabalhei em televisão, cinema, vídeo e ópera. Conheci muitos artistas importantes. E ainda conheço. Minha maior felicidade é ser professor universitário de uma universidade federal. Muitas portas se abriram.

 

E quais as maiores dificuldades e desafios?

Enfrentar os preconceitos e políticas públicas de Estado muitas vezes ineficientes e inexistentes na área da cultura. Em países desenvolvidos, como a França e Alemanha, por exemplo, artista desempregado tem seguro desemprego. Ou seja, a legislação trabalhista é mais favorável aos artistas nesses países. Isso não existe no Brasil.

 

O que se estuda na faculdade de Artes Cênicas?

Nas áreas de bacharelado: Interpretação, Direção/Encenação, Improvisação, Cenografia, Indumentária, Expressão Corporal, Expressão Vocal, Música, Maquiagem, Dramaturgia, História do Teatro, Teoria do Teatro, etc. Na licenciatura, além de algumas dessas disciplinas, estudam-se também as pedagógicas, como Psicologia da Educação, LIBRAS, Teoria e Prática na Arte-Educação, Processos de Ensino em Teatro, etc.

 

Quais matérias do colégio são mais importantes ao se preparar para essa carreira?

Arte, Português, Literatura, História, Filosofia e Sociologia.

 

Há outras aprendizagens e experiências que não são oferecidas pela escola, mas são importantes ao longo da carreira em Artes Cênicas?

Sim, os interessados devem procurar pelos cursos livres e oficinas de Iniciação Teatral, de Música, Artes Visuais, Dança e Circo. Muitas universidades brasileiras ainda exigem os Testes de Aptidão Específica após a aprovação no vestibular/ENEM. É importante também que o futuro discente de Graduação em Teatro crie o hábito de ir a teatros, museus, shows, enfim, de participar das atividades artístico-culturais em suas cidades. O hábito de leitura é fundamental, principalmente de peças teatrais (ou textos dramáticos).

 

É necessário o conhecimento de outro idioma para atuação em sua área?

Se o futuro profissional pretende viajar com seus espetáculos para outros países e/ou até mesmo pretende seguir carreira acadêmica, aprender outros idiomas é fundamental. Eu, por exemplo, sei Espanhol e um pouco de Inglês. Como pretendo fazer pós-doutorado nos Estados Unidos estou em processo de aprimoramento do Inglês.

 

Como deve ser a personalidade e quais devem ser os interesses, desejos e valores de alguém que segue carreira em Artes Cênicas?

Ser ético e responsável, em primeiro lugar. Ter sempre interesse pelo mundo (artes, política, história, geografia, cultura…). Amar a arte em você, não você na arte, como escreveu o encenador-pedagogo russo Constantin Stanislávski. Dizer “amar a arte em você” é colocar a arte como maior e mais importante que o artista. Ou seja, Stanislávski buscava fazer com que seus alunos não se envaidecessem enquanto atores, o que poderia ser prejudicial ao teatro.

 

É necessária alguma habilidade anterior?

É preciso ter interesse em Teatro e nas demais artes. Trabalhe sua sensibilidade! Humanidade e empatia são fundamentais para profissionais do Teatro.

 

Existem filmes que exemplifiquem sua área profissional? Caso afirmativo, poderia citar alguns?

Existem muitos. Pesquise por Romeu e Julieta; A Bela do Palco; Shakespeare Apaixonado; Crisântemos Tardios; Ser ou Não Ser; Bonitinha, mas ordinária; Noviembre; Ricardo III.

 

Quem seriam profissionais de amplo reconhecimento ou figuras históricas em Artes Cênicas?

O Teatro remonta, no Mundo Ocidental, à Antiguidade Clássica. Ou seja, ele existe antes do nascimento de Jesus Cristo. Então, são muitas as personalidades do Teatro mundo afora. Cito apenas alguns diretores e diretoras do Teatro Moderno e Contemporâneo que admiro: Stanislávski e Meyerhold (Rússia); Tadeusz Kantor e Grotowski (Polônia); Artaud e Ariane Mnouchkine (França); Luca Ronconi (Itália); Bertold Brecht (Alemanha); Robert Wilson (Estados Unidos); Eid Ribeiro, Ione de Medeiros, Kalluh Araújo, Zé Celso Martinez, Antônio Araújo, dentre tantos outros (Brasil).

 

Por fim, que dicas de carreira e de vida em geral você gostaria de oferecer para um jovem que está escolhendo sua profissão nesse momento?

Tenha calma, persistência e não tenha medo de experimentar o diferente!

 

Como alguém pode fazer para saber mais sobre Artes Cênicas?

Pesquisar na internet os sites das universidades que ofertam cursos de graduação em teatro no Brasil e também sobre grupos de teatro brasileiros.

Links recomendados:

O meu (risos!): www.lucianodiretor.com

Associação profissional: sites do SATED (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões) são facilmente encontrados na internet.

Vídeo: O Século Stanislávski

 

>