fbpx

Orientação Vocacional

Analise Seus Potenciais • Considere Seu Projeto de Vida • Escolha com Mais Confiança

Atendimento on-line
Régis Tractenberg, psicólogo (CRP05 25.851)

Em relação à minha escolha de carreira estou bem satisfeito. No começo tive dúvidas e queixas, porém, estou feliz com minha escolha. 

Uma atividade que me ajudou bastante foi a de separar todas as opções com uma tabela média de renda mensal. 

R.
Estudante de Ciências Matemáticas e da Terra

Quando o assunto é escolher uma profissão...
Quais são os principais desafios?

As escolas, em geral, não preparam bem para esse momento

É comum encontrar jovens que se sentem perdidos quanto às suas futuras carreiras e aos seus próximos passos.

Isso acontece porque além dos estudos para o Enem e vestibulares, poucas escolas oferecem programas de orientação vocacional completos.

A grade curricular geralmente inclui apenas as disciplinas que são cobradas nos exames, e ignoram todo um percurso que precisa ser trilhado para que os estudantes façam suas escolhas profissionais com maior segurança.

E as escolas raramente indicam e desenvolvem uma série de saberes importantes para o sucesso profissional e pessoal (confira mais a seguir).

É grande a quantidade de opções

Atualmente, são mais de 280 diferentes cursos de nível superior no Brasil entre bacharelados, licenciaturas e cursos tecnológicos. 

Embora existam informações na internet, é difícil reconhecer fontes confiáveis, refletir sobre cada opção e chegar a uma escolha bem fundamentada sem um apoio adequado.

Essa é uma das decisões mais importantes na vida

Pelo tempo e esforço que dedicamos, nossa profissão tem relação direta com nossa felicidade, nossas finanças pessoais e nosso sentido de vida.

Mesmo tão relevante, precisamos decidir ainda jovens, sem conhecimento suficiente sobre nós mesmos e o mundo do trabalho!

Há uma sobrecarga de atividades, estresse e ansiedade nesse período

O momento de escolher é complexo devido aos esforços de preparação para o Enem, vestibulares e à conclusão do ensino médio. 

Tudo isso em meio aos conflitos internos vividos pelos jovens quanto ao caminho que precisa ser definido e de quais futuros imaginados e identidades pessoais será necessário abrir mão.

Então, esse não é mesmo um período fácil e é natural buscar apoio.

Eu acredito que meus amigos que estão fazendo o terceiro ano do ensino médio e ainda não sabem quais profissões seguir, poderiam se beneficiar da orientação vocacional.

T.
Estudante de educação física


Nosso Programa de Orientação Vocacional On-line pode ajudar!

Com acompanhamento passo-a-passo é possível atravessar essa fase com mais tranquilidade e são melhores as chances de iniciar um caminho profissional bem sucedido!

Uma escolha consciente contribui para...

  • Evitarmos opções precipitadas e consequente insatisfação ou desistência de um curso superior, com perda de tempo, esforços e investimento em mensalidades.
  • Reduzirmos as chances de uma carreira sem realização pessoal.
  • Encontrarmos uma área de estudos bem alinhada com nossos interesses e com o mundo do trabalho.
  • Sentirmos identificação e satisfação com a profissão escolhida.
  • Alcançarmos o reconhecimento de colegas.
  • Percebermos o trabalho como fonte de realização e sentido de vida!

Como são as sessões de orientação vocacional?

Realizamos atendimentos individuais e on-line. Conversamos por videoconferência (Whatsapp) e seguimos atividades que incentivam uma escolha profissional consciente.

As atividades incluem:

  • Entrevistas e questionários sobre o perfil pessoal e familiar, expectativas e sentimentos vivenciados.
  • Exercícios de autoanálise. 
  • Discussão de textos e vídeos sobre temas complementares ao processo de escolha.
  • Pesquisas sobre carreiras profissionais e opções de cursos de nível superior.
  • Análise de caminhos interessantes.


Materiais

Oferecemos textos, exercícios e planilha de apoio, que serão essenciais ao processo de escolha, todos em formato digital (doc. pdf. e xls.).

Indicamos vídeos de nossa autoria sobre cada etapa de reflexão, além de entrevistas com especialistas e profissionais de várias áreas em nosso canal do YouTube.

Recomendamos, também, leituras sobre as profissões em sites como o Guia do Estudante da Editora Abril, que é a principal referência sobre os cursos de nível superior no país.


Quanto tempo leva para completar a orientação vocacional?

São necessárias entre 10 e 12 sessões, que podem ser realizadas uma ou duas vezes por semana, de acordo com a disponibilidade de cada orientando(a).


programa de orientação vocacional

Parte 1
Autoconhecimento

Proposta: desenvolvimento de reflexões pessoais relevantes ao processo de escolha profissional. As atividades incluem exercícios, questionários, conversas com familiares, amigos e professores que possam contribuir com essa etapa.

  • Entrevista inicial, escuta sobre necessidades e orientação aos pais. 
  • O que é autoconhecimento?
  • Relembre a história da sua vida.
  • Quem são as pessoas que mais influenciam você?
  • Quais são suas características pessoais?
  • Quais são seus gostos, interesses e habilidades?
  • Quem você admira?
  • Identifique seus valores e princípios pessoais.
  • Elabore seu projeto de vida.
  • Sentimentos, pensamentos e o processo de escolha.

Nosso canal no YouTube (+200 mil visualizações) oferece entrevistas detalhadas com profissionais das áreas mais procuradas.

Eles(as) contam como escolheram suas carreiras, falam do dia-a-dia em seus trabalhos, o que se estuda na faculdade e muito mais!

E a maioria oferece dicas valiosas para quem deseja ter sucesso em sua própria carreira!

Parte 2
Pesquisa sobre as profissões

Proposta: expandir horizontes sobre o universo das profissões e construir uma escolha consciente. As atividades incluem vídeos, leituras e pesquisas sobre cursos de nível superior e o mercado de trabalho em áreas de interesse, a definição de critérios de escolha e a identificação de opções bem alinhadas com o perfil do(a) orientando(a).

  • O que é uma carreira profissional?
  • Leitura inicial sobre as profissões.
  • Leitura e acesso a vídeos sobre profissões selecionadas.
  • Comparação entre opções de carreiras profissionais.
  • Remuneração e o mercado de trabalho.
  • Como saber quanto remuneram as profissões.
  • Como fazer entrevistas com profissionais.
  • Como visitar locais de trabalho e faculdades.
  • O futuro das profissões.
  • Momento da escolha.
  • Conclusão e orientações.

Parte 3 
Competências e projeto de vida

Para ter melhores chances de sucesso na vida profissional e pessoal é recomendável desenvolver algumas habilidades que as escolas e as universidades geralmente não abordam.

Nossa proposta, aqui, é complementar o processo de orientação vocacional com videoaulas gravadas por especialistas convidados(as).

A ideia é mostrar áreas de desenvolvimento pessoal que podem começar a ser aplicadas durante a faculdade ou mesmo depois, ao longo da vida.

  • Empregabilidade – Maria Bia - Headhunter (profissional de RH)
  • Empreendedorismo – Luis Felipe Carvalho - Administrador
  • Incentivo ao estudo de Finanças Pessoais – Régis Tractenberg - Psicólogo
  • Alimentação saudável – Larissa Cohen - Nutricionista
  • Exercícios físicos como hábito para a vida – Eduardo Martins - Médico Cardiologista
  • Prevenção ao uso de drogas – Ana Carolina Robbe Mathias - Psicóloga
  • Prevenção à dependência de internet e jogos – Verusca Santos - Psicóloga
  • Resiliência emocional – Priscila Tenenbaum - Psicóloga
  • Meditação – Fabiana Gomes - Professora de Yoga
  • Como organizar um programa de estudos – Renata Kurtz - Psicóloga
  • Produção textual – Debora Alves - Professora de Português
  • Aprendizagem de idiomas – Caio Neves - Professor de Inglês
  • Oratória – Cíntia Barreto - Atriz
  • Estágio e voluntariado no exterior – Felipe Dourado - AIESEC (Movimento de Liderança Jovem)
  • Estudos de pós-graduação no exterior – Thais Thomé - Odontóloga
  • Carreiras e trabalho social – Analice Martins - Relações Internacionais
  • Habilidades relacionais e comunicação não violenta – Diana Bonar - Relações Internacionais
  • Como aproveitar bem a faculdade – Régis Tractenberg - Psicólogo

Gostei de fazer entrevistas com os profissionais da área e ler sobre outras profissões no Guia de Profissões.

L.
Estudante de produção cultural

Aos pais e familiares

Seu apoio ao longo do processo de escolha é da maior importância para seu filho(a). É recomendável se colocar à disposição e compartilhar sua experiência sem, no entanto, pressionar por alguma carreira específica.

Você poderá ser convidado(a) a participar de algumas atividades como oferecer relatos sobre a história de sua família e de sua própria carreira profissional, indicar amigos e familiares em profissões do interesse de seu filho(a) para que sejam entrevistados, ou mesmo realizar juntos visitas a locais de trabalho e instituições de ensino. Nesses casos, sua participação será essencial!

E logo na primeira sessão de orientação, vamos conversar mais sobre como você pode contribuir com esse importante momento, tudo bem?

Vale começar com antecedência!

O ideal é iniciar a orientação vocacional alguns meses antes de efetivar escolhas no SISU/MEC ou matrícula em uma faculdade. Assim, haverá tempo de reunir informações, entrevistar profissionais, visitar universidades, refletir bem e fazer uma escolha consciente.

Orientação Vocacional - Psicólogo

Orientador

Régis Tractenberg é psicólogo (CRP05-25.851) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestre em tecnologia educacional pela Universidade de Twente, na Holanda.

Sua experiência inclui a orientação vocacional e orientação de carreira de jovens e adultos, atendimento clínico em terapia cognitivo-comportamental, planejamento e coordenação de projetos educacionais, e capacitação de profissionais nas áreas da educação e educação a distância.


O fato de termos o apoio de um profissional qualificado na área de orientação vocacional, dotado de atenciosidade e temperança, munido de ferramentas facilitadoras deste despertar da consciência para os recursos internos de meus filhos, assim como, elucidador dos recursos externos relativos aos cursos e mercado de trabalho, favoreceu um ampliar da visão e uma seleção mais precisa de cursos alinhados com seus propósitos, forças e valores.

A.
psicóloga e mãe

Indicaria a orientação vocacional pelo fato de dar embasamento ao jovem para suas escolhas, ou abrir possibilidades de visualizar essas escolhas dentro de suas buscas e aptidões profissionais.

E.

Músico, professor e pai

Perguntas e respostas

Este programa de orientação é um teste vocacional?

Não utilizamos testes. Nossa proposta é o desenvolvimento das habilidades necessárias para uma escolha consciente e com autonomia.

Desse modo, essas mesmas habilidades podem ser aplicadas em outras decisões importantes na vida.

Há alguma garantia quanto aos resultados?

Não é possível garantir resultados porque dependem de muitos fatores. A orientação vocacional oferece informações, atividades, e estímulo para a realização de uma escolha consistente, mas a decisão por determinado caminho profissional é construída pelo(a) orientando(a). Uma escolha satisfatória será fruto da dedicação às atividades propostas e, posteriormente, da vivência no caminho profissional escolhido.

Compartilhar nas redes

>